TESTE1211113
Peça a peça – edição especial Semana Francesa: Bule e leiteira - Museu da Imigração
sexta
19/05/17

Peça a peça – edição especial Semana Francesa: Bule e leiteira

     Entre os dias 16 a 30 de maio de 2017 acontece a sexta edição da Semana Francesa, evento concebida pela Câmara de Comércio França-Brasil (CCIFB). Para integrar essas atividades de imersão na cultura francesa, o Museu da Imigração apresenta duas edições especiais da série “Peça a peça” no Blog do CPPR. Nesse primeiro texto, apresentamos dois utensílios domésticos de nosso acervo, ambos catalogados como originários da França.

     Utensílios domésticos e de cozinha são, geralmente, objetos bastante comuns para a maior parte das pessoas ao redor do mundo; algumas culturas possuem utensílios com características peculiares, mas algumas formas são comuns e facilmente reconhecidas: o bule e a leitera são, por exemplo, praticamente universais.

Bule. Acervo Museu da Imigração

     Esse bule é um dos inúmeros objetos do gênero que se encontram em nossa Reserva Técnica. Em porcelana branca, possui detalhes nas cores roxa e dourada. Em seu processo de doação constam pouquíssima informações para além da origem francesa. No entanto, seu aspecto material é bastante curioso. Possui uma asa quebrada, o que nos remete ao seu uso anterior à sua doação: fora muito utilizado por seus antigos donos? Se doado já quebrado, qual seria o valor (afetivo, histórico, familiar) que lhe era atribuído anteriormente? Outra característica chama a atenção: seu bico duplo, que leva para uma divisão interna. Na parte superior, são ainda suas bocas para que o líquido seja despejado. Essa configuração pouco usual leva a crer que esse bule serve para armazenar dois líquidos diferentes, que podem ser misturados direto na xícara. Café com leite? Chá com leite?  O consumo de chás se expandiu pela Europa no início do século XVII, porém, na França seu consumo puro é mais comum. O café, por sua vez, se difunde a partir do século XVIII – sendo consumido na França cotidianamente, puro ou com leite. No Brasil, o café com leite é muito popular; ao vermos o bico duplo, já pensamos quase instantaneamente nessa combinação tradicional.

Leiteira. Acervo Museu da Imigração

     Por sua vez, o segundo objeto que apresentamos aqui é uma leiteira. Foi doado por uma alemã e consta em nossos registros que a peça é proveniente da França e data do século XIX. Sua forma é bem mais tradicional que o bule apresentado acima; porém, apresenta uma pintura decorativa bastante detalhada: sobre a porcelana branca, estão representados uma figura masculina e uma feminina. A mulher encontra-se sentada e o homem agachado sob seus pés, à frente de alguns pares de sapato. A inscrição, em francês, revela a cena: “À la pantoufle de Cendrillon – Bel amie cordonnier pour dames et fillettes”. Cendrillon é o nome dado à personagem Cinderela, dos contos de fadas, que se difundiram na França principalmente a partir do século XVII sob a autoria de Charles Perrault. No entanto, a segunda parte da frase poderia ser traduzida como “senhor sapateiro para senhoras e moças” – seria, portanto, um anúncio de sapateiro estampado com tanto esmero na leiteira? Não sabemos. Mas, de fato, observar os detalhes de uma peça é sempre encontrar um novo universo a ser explorado. No século XIX, a França exercia uma grande influência cultural sobre todo ocidente; sua estética, sua língua e suas maneiras eram imitadas por muitos membros da elite de diversos países, inclusive do Brasil.

     A circulação de produtos alimentícios, bem como a do estilo dos utensílios e dos próprios objetos em si é um tema que se relaciona diretamente com as questões concernentes ao Museu da Imigração: a alimentação e às maneiras à mesa são importantes elementos das culturas e de sua circulação pelo mundo, se relacionando intimamente com as memórias de quem migra. A natural afetividade ligada a esses temas é também essencial para compreendermos o porquê dessas peças estarem aqui, resguardadas agora como patrimônio da imigração.

     Acompanhe o Blog do CPPR e aguarde, na próxima semana, mais uma edição especial do “Peça a Peça” para Semana Francesa.